10 de nov de 2008

Silêncio.

Você que me rouba o fôlego, me tira as palavras da boca e foge quando estou perto de entender.
Porque sempre que te percebo honesto tu mudas? Porque?
As horas se fazem em minutos e os segundos, incontáveis, nada mais são do que meras frações de tempo. É tão clichê querer se livrar disso e parar tudo por um instante, o meu instante, o nosso.

As palavras se tornam inválidas quando o silêncio já diz tudo.

Nenhum comentário: